18/12/2017
RSS

Crianças e adultos podem apresentar dificuldades com a fala, escrita
e leitura.

As causas para as alterações podem ser de origem orgânica, emocional e do ambiente.

Por exemplo:  uma alteração do processamento visual pode trazer dificuldades com a escrita e a leitura. Já um ambiente familiar com muita proteção, pode se refletir em atraso de fala.

Em adultos, um acidente vascular cerebral ou um trauma de crânio podem deixar sequelas na expressão ou na compreensão da  linguagem oral e ou escrita.

Nestas situações, é o fonoaudiólogo que pode auxiliar realizando
avaliação, terapia e reabilitação nos diversos distúrbios de
linguagem e transtornos de aprendizagem.

As queixas mais frequentes nas crianças são:

shutterstock_54917314

 Na fala: trocas, distorções ou omissões de alguns sons, dificuldades com a postura de língua e abuso da voz, rouquidão.

● Na escrita: trocas, ausência e aglutinações de letras e palavras, dificuldades para escrever um texto coerente, respeitando a sequência lógica temporal dos fatos, dificuldades com a caligrafia legível e no entendimento das regras da ortografia.

● Na leitura: dificuldade na fluência da leitura, na compreensão de textos, troca letras e ou palavras por outras que   alteram o significado do conteúdo lido.

 Nos adultos as queixas de linguagem mais frequentes
estão relacionadas as sequelas neurológicas e são as

chamadas dificuldades adquiridas:shutterstock_89945329

● dificuldades na compreensão da linguagem oral ou escrita;

● dificuldade ou incapacidade para se comunicar através da fala;

● dificuldade nos movimentos da articulação oral;

● alterações da voz.